domingo, 27 de junho de 2010

Inner monologues #1

What is this intense light? What is that roared sound? From where does this screaming voice come? Inside my head a voice is yelling to save you, to push you out of the road, to push you…
It’s still night, every thing is so calm.
Why is there blood on your face? Did you get hurt?
No, I think I am the one hurt here. What is this feeling? It’s like I’m floating on jelly. My ears are whirring, I can not hear what you are saying, and your lips keep moving calling my name.
You are crying. I think I’m going to die here. Tears are running down your face, falling on my chest.
Such an irony, the last thing I wanted to see before I died was your smile. There really was a time when I though I could have been saved by your smile.
By Amiana Li
(inspired by nihon)

sexta-feira, 25 de junho de 2010

in the palm of my hand



I see engraved lines full of air
closed heart and insane thoughts
tired mind and no future

sexta-feira, 18 de junho de 2010

...

A vida é um lugar estranho e eu sinto-me atordoada, meio aérea, como se tudo o resto fosse secundário a viver, respirar, sonhar, recordar...

segunda-feira, 14 de junho de 2010

O livro dos Deuses

O Deus da Morte tem um livro e todos os dias vira uma página...
E os nomes que lá estão escritos serão os chamados, de repente ou não.

domingo, 13 de junho de 2010

sábado, 12 de junho de 2010

Eu e tu... Tu e eu...

Stop all the clocks, cut off the telephone,
Prevent the dog from barking with a juicy bone,
Silence the pianos and with muffled drum
Bring out the coffin, let the mourners come.

Let aeroplanes circle moaning overhead
Scribbling on the sky the message He is Dead.
Put crepe bows round the white necks of the public doves,
Let the traffic policemen wear black cotton gloves.

He was my North, my South, my East and West,
My working week and my Sunday rest,
My noon, my midnight, my talk, my song;
I thought that love would last forever: I was wrong.

The stars are not wanted now; put out every one,
Pack up the moon and dismantle the sun,
Pour away the ocean and sweep up the woods;
For nothing now can ever come to any good.

Funeral Blues by W. H. Auden

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Dói...

... tanto...

Eu e tu...


... porque a "dependência é uma besta
Que dá cabo do desejo
E a liberdade é uma maluca
Que sabe quanto vale um beijo
Enquanto houver estrada para andar
A gente vai continuar
Enquanto houver estrada para andar
Enquanto houver ventos e mar
A gente não vai parar
Enquanto houver ventos e mar"

Jorge Palma

terça-feira, 8 de junho de 2010

Fica proibido...

Não faças da vida um rascunho, podes não ter tempo de o passar a limpo...

Do not make a draft out of life... You may not have the time to write it cleanly.

segunda-feira, 7 de junho de 2010

E o prémio de melhor desempenho: Socialismo!

"É impossível levar o pobre à prosperidade através de leis que punem os ricos pela sua prosperidade. Por cada pessoa que recebe sem trabalhar, outra pessoa tem de trabalhar recebendo menos. O governo só pode dar a alguém aquilo que tira de outro alguém. Quando metade da população descobre de que não precisa de trabalhar, pois a outra metade da população irá sustentá-la, e quando esta outra metade entende que não vale mais a pena trabalhar para sustentar a primeira metade, então chegamos ao começo do fim de uma nação. É impossível multiplicar riqueza dividindo-a."
Adrian Rogers, 1931

quarta-feira, 2 de junho de 2010

'Read everyday something no one else is reading. Think everyday something no one else is thinking. It is bad for the mind to be always part of unanimity.'

Christopher Marley

terça-feira, 1 de junho de 2010

Com uma lágrima em cada olho

No Dia Mundial da Criança, li um segredo que me fez sorrir um sorriso triste e derramar uma lágrima. É capaz de ser o segredo mais belo que já li mas, sem sombra de dúvida, o mais triste de todos.

tenho um manjericão no meu 'jardim'