quinta-feira, 21 de maio de 2009

Dia da Espiga


Segundo a tradição eu devia ter-me levantado bem cedo e ter percorrido os caminhos de terra batida num passeio matinal, a tradição já não é o que era e eu fiquei na cama até às 9h30 e depois disso sentei-me ao sol a degustar o parco pequeno-almoço.

Segundo a tradição devia de aproveitar a hora em que tudo pára "as águas dos ribeiros não correm, o leite não coalha, o pão não leveda e as folhas se cruzam" e colher as ervas medicinais e as plantas para fazer o meu ramo de espiga.

Com espiga de trigo para ter pão para o ano inteiro; malmequeres para chamar o ouro e a prata; papoilas para celebrar e viver a vida e o amor; ramos de oliveira para ter muita paz e já agora azeite também!; ramos de videira para ter sempre vinho sobre a mesa e alegria nos dias; e alecrim para ter saúde e força para enfrentar as loucuras deste mundo!

A tradição já não é o que era e o calor era tanto que resolvi dar no almoço em vez de dar na espiga... Quem sabe à tardinha quando o calor alentejano amainar.

(Imagem retirada da internet)

Sem comentários: