domingo, 27 de dezembro de 2009

Na Mesa de Cabeceira #4

'A hora má: o veneno da madrugada' de Gabriel García Marquéz



"A um povoado perdido na América do Sul chegou a hora má dos camponeses, a hora da desgraça. Certo amanhecer, enquanto o Padre Ángel se prepara para celebrar a missa, ouve-se um tiro na aldeia. Um comerciante de gado, informado da infidelidade da mulher por um papel colado na porta da sua casa, acaba de matar o seu presumível amante. É um dos pasquins anónimos cravados durante a madrugada nas portas das casas, que não são panfletos políticos mas apenas denúncias sobre a vida privada dos cidadãos, e que nada revelam que não seja do conhecimento de todos há algum tempo. São os velhos boatos que
agora se tornam públicos: traições amorosas e políticas, assassinatos, segredos de família envolvendo filhos bastardos e romances escusos. Todos se sentem atingidos e ameaçados, dos cidadãos mais eminentes aos mais humildes. Todos parecem ter algo a esconder e a revelar. Qualquer habitante pode ser o autor dos bilhetes ou a próxima vítima."

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

sábado, 12 de dezembro de 2009

Saudade *II

Hoje revisitei-me e ri, por vezes com nostalgia...

Nipon addicted :)

«JAPAN IN LISBON»

A Void Creations e o Núcleo de Programação Cinematográfica têm o prazer de apresentar a noite nipónica «Japan in Lisbon», a acontecer no próximo sábado 12 de Dezembro no Espaço Nimas.

Numa noite que se fará totalmente em dedicação ao Japão, a Void reconstrói um pequeno monumento cultural em cinco vertentes: música, cinema, dança contemporânea, fotografia e gastronomia.

Estas cinco vertentes artísticas serão traduzidas na exibição do filme "Madadayo", a última obra do lendário realizador Akira Kurosawa, a performance do bailarino contemporâneo Hajime Fujita, um cocktail de sushi feito ao vivo, a exposição do fotógrafo Hiroyuki Kai, e, para finalizar a noite, o concerto da cantora e compositora Hana Kogure, um dos novos talentos da folk japonesa.

"Madadayo", o último filme realizado por Akira Kurosawa, conta a história verídica de um escritor e professor de Alemão – Hyakken Uchida – que se reforma logo antes da II Grande Guerra. A obra incide sobre a relação do professor com os seus alunos, que o acarinham e cuidam durante a velhice. Em cada aniversário, Uchida celebra com os seus discípulos, que, brindando à sua saúde, lhe perguntam se está pronto para morrer. Feliz, ele responde sempre «Madadayo!» (Ainda Não!).

No final do filme haverá oportunidade para desfrutar da melhor cozinha japonesa feita ao vivo. Afim de criar uma viagem para todos os cinco sentidos, será disponibilizado um cocktail de sushi, sashimi, sakê e chá num ambiente decorado com bonsais.

Logo de seguida, será apresentada a performance de Hajime Fujita, bailarino e coreógrafo japonês, que tem por mote artístico a interacção do corpo com o espaço. Fujita explora a dança de improvisação e as potencialidades físicas dos lugares onde se apresenta.

A noite será encerrada com a voz trinada de Hana Kogure, cantora e compositora de folk japonês, cuja lírica incide sobre os temas mais naturais da nossa existência – um velho amor, o luar, o cantar dos pássaros.


I'm going!!

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

As crónicas de Jinx *2

Mais um sábado mais uma oferta formativa.

Após o almoço estava eu a tentar imprimir uns certificados numa impressora que se recusava a imprimir quando toca o telefone... quem seria num sábado ao início da tarde.
Juro que após as primeiras palavras que me chegaram do outro lado do telefone pensei que fosse alguém a gozar com a minha cara no género "partida à recém-chegada".

Passeava, talvez não muito alegremente, um papagaio pelas árvores e ares de Algés, em risco de morrer, quiçá nas garras e bico duma gaivota esfomeada. E agora como explicar ao senhor que não temos condições de manter um papagairo, muito menos de o apanhar (falta de material) e que, logisticamente falando, me era impossível sair da sede para ir em busca do papagaio fugitivo e depois deixá-lo viver confortavelmente por lá onde já existe uma feroz representante da espécie canina (que só acalma perante a possibilidade duma goluseima)?
Telefone para o jardim zoológico, disse-lhe eu. E tem o número, perguntou ele. Não, respondi eu. E então como faço?, perguntou ele. Veja nas páginas amarelas ou telefone para o 118, retorqui eu. Então vou telefonar para o jardim zoológico, decidiu-se ele. E click!

Quem disse que a simpatia é coisa do passado, quem foi?!?

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

I'm addicted...

... and I love it!
"I was too young when I met you.
However, it parted from you.
and only a few grew up and I knew love for it.
You who met again forgot me.
However, I thought that
what is necessary was just to begin from here again.
I fall in love with you again."

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Hope there's someone



Hope there's someone
Who'll take care of me
When I die, will I go
Hope there's someone
Who'll set my heart free
Nice to hold when I'm tired
There's a ghost on the horizon
When I go to bed
How can I fall asleep at night
How will I rest my head
Oh I'm scared of the middle place
Between light and nowhere
I don't want to be the one
Left in there, left in there

There's a man on the horizon
Wish that I'd go to bed
If I fall to his feet tonight
Will allow rest my head
So here's hoping I will not drown
Or paralyze in light
And godsend I don't want to go
To the seal's watershed

Hope there's someone
Who'll take care of me
When I die, Will I go

Hope there's someone
Who'll set my heart free
Nice to hold when I'm tired


Antony and the Jonhsons

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Too much love will kill you

I'm just the pieces of the man I used to be
Too many bitter tears are raining down on me
I'm far away from home
And I've been facing this alone
For much too long
I feel like no-one ever told the truth to me
About growing up and what a struggle it would be
In my tangled state of mind
I've been looking back to find
Where I went wrong
Too much love will kill you
If you can't make up your mind
Torn between the lover
And the love you leave behind
You're headed for disaster
'cos you never read the signs
Too much love will kill you
Every time
I'm just the shadow of the man I used to be
And it seems like there's no way out of this for me
I used to bring you sunshine
Now all I ever do is bring you down
How would it be if you were standing in my shoes
Can't you see that it's impossible to choose
No there's no making sense of it
Every way I go I'm bound to lose
Too much love will kill you
Just as sure as none at all
It'll drain the power that's in you
Make you plead and scream and crawl
And the pain will make you crazy
You're the victim of your crime
Too much love will kill you
Every time

Too much love will kill you
It'll make your life a lie
Yes, too much love will kill you
And you won't understand why
You'd give your life, you'd sell your soul
But here it comes again
Too much love will kill you
In the end...
In the end.


By Queen

segunda-feira, 30 de novembro de 2009


"Bartolomé de Olmedo, o frade Mercedário, ordenou que toda a cidade participasse da missa de Acção de Graças. Os cempaolanos ganharam novos nomes espanhóis e foram baptizados numa enorme cerimónia à luz das velas. Oito meninas indígenas foram então dadas de presente aos capitães dos nossos navios, que as levaram para um outro tipo de baptismo diferente."

"Evidentemente, aquela era uma cidade muito perigosa para se viver, e eu comecei a temer pela minha própria segurança: uma suspeita que se comprovou mais tarde naquela noite, quando acordei com o Pedro a ladrar furiosamente e Doña Maria sentada sobre o meu peito, prendendo o meu corpo com as suas belas pernas."

"Foi então que percebi ao que se referia.
Talvez por ser lento no modo de viver a minha vida, também devo ser lento a pensar. Demorei este tempo todo para perceber o que acontecera."
James Runcie in O Segredo do Chocolate

domingo, 29 de novembro de 2009


"My mother always told me... You can take what belongs too someone else, but you'll have to face the consequences."
俎上の鯉は二度跳ねる by 水城 せとな

Na Mesa de Cabeceira #3

'O Segredo do Chocolate' de James Runcie.


"Diego de Godoy, um jovem espanhol em busca de fama e fortuna, embarca rumo ao Novo Mundo no ano de 1518. Nas Américas luta ao lado de Cortés, o conquistador do México. No meio dessa grandiosa campanha, onde conhece o líder Asteca Montezuma, apaixona-se pela bela Ignávia, uma nativa que o inicia nos segredo sensuais do chocolate.

Apesar das circuntâncias separarem os amantes, Ignácia dá a Diego um elixir e uma promessa: "Se estiveres vivo, então eu estarei viva. Nunca desistas de me procurar."

Acompanhado pelo seu cão, Diego está destinado a vaguear pelo mundo através do séculos, em busca do seu amor perdido, da perfeição do chocolate e do sentido da vida. No seu percurso pela Europa acompanha os maiores acontecimentos e cruza-se com personalidade como o excêntrico Marquês de Sade, ou o psicanalísta Sigmund Freud.

O Segredo do Chocolate é um romance antológico, que combina descrições poderoras e temperos perfumados que fazem da sua leitura um prazer inesquecível."

sábado, 28 de novembro de 2009

Chá e Amor...

Um dia será mais que fechar os olhos enquanto te leio. Um dia será mais do que imaginar tudo o que descreves nos teus livros.
Um dia hei-de estar sob as cerejeiras em flor e tomar banho em termas a céu aberto, hei-de-me aquecer no kotatsu e, com um bocadinho de sorte, poder-me enroscar assim não só em mim.

Espera por mim, após tanto te imaginar assim!

I went to the movies III

Julie & Julia, a movie that will make you wish you could taste on the spot the dishes prepared during it. I laughed my lungs out thoughout the movie and was remembered that small/big challenges and great persons by our side do make life taste better!



In any cinema close to you :).

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Saudade *I

Hoje sinto saudades dos eclair's de caramelo, do chá aromatizado com álcool e das longas horas de conversa na companhia da minha Pat, sentadas no ambiente quente do Chocolat.

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

sábado, 21 de novembro de 2009

As crónicas de Jinx *1

Jinx é o meu alter-ego enguiçado mas sempre espirituoso!

Desde que comecei este novo desafio em novo local que, incrivelmente, tudo me acontece, ou quase tudo para ser mais honesta e mais optimista.
Eu agora sou uma espécie de "coordenadora" da oferta formativa, que é como quem diz tratar de toda a logística e ter a certeza que tudo corre suave suavemente e que ninguém sai daqui furibundo ou, pior, moribundo.

Ora, logo na primeira oferta formativa, um dos formadores da tarde não apareceu, e nós a arrancar os cabelos, a ver os minutos a passar e a não conseguir falar com o senhor. Depois de quase de metade da população estar em pânico, eis que alguém atende a nossa chamada. Somos informados que o formador se sentiu mal e foi parar ao hospital e, como todo o bom doente, deixou o telemóvel em casa ficando assim incontactável!

Na seguinte, faltou a luz a meio duma sessão. Na outra o primeiro formador apanhou um acidente e chegou 20 minutos atrasado.

Mas a melhor vem a seguir. Num belo dia que tinha começado maravilhosamente bem, com o disparar do alarme e ter que correr pela casa toda, com a encomenda duma dose de carapaus com molho à espanhola a mais, aparece um senhor policia ao portão. É óbvio que numa maré daquelas eu acreditei piamente que vinha perguntar se aquele carro além era o meu e eu preparava-me para mentir com quantos dentes tinha na boca.
Não... perguntou-me se aquele MURO além era nosso... o muro! O famigerado muro, tema de reuniões, que ameaçava cair em debanda pela estrada a fora... tinha caído quando EUzinha estava sozinha na sede. Perguntei logo se tinha caído em cima de alguém ou de um carro e o senhor disse que não. Eu quis ver o estado do muro para informar as minhas colegas e, qual não é o meu espanto, quando a parte que caiu nunca tinha entrado em debates, nem sabíamos (e continuamos sem saber) se o muro é nosso ou não.

E hoje? Hoje a ficha resolveu dar o grito de ipiranga e reformar-se e no processo desligar de estoiro o projector, o pc, o aquecedor e as colunas.

Estou curiosissima para saber o que me calha a seguir!

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

E a cornucópia trouxe-me...

... emprego e trabalho a tempo inteiro em Lisboa!
Com horários marados e vista sobre a 2ª circular mas com ambiente espectacular.

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

I'm floating in thin air

I'm floating in thin air.
How I wish I could close my eyes and sleep for a small eternity and wake up in the world I aim for.
Regaining my strength, picking up my pieces and secretly hoping to see you once again.
I close my eyes and remain alone in the darkness resting my weak body my dried up soul.

I secretly hope to see you once more.
Amiana Li

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

#X Frase do dia

"A beleza não tem causa. É. Quando a perseguimos apaga-se. Quando paramos - permanece"
Emily Dickinson

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Devagar... devagarinho, volto à minha pele.


O cheiro dos livros e a textura do papel... delicia!

domingo, 8 de novembro de 2009

furúnculos

ou leicenços, são infecções das reaízes dos pêlos ou das glândulas sudoporíferas, causadas pelo Staphylococcus Aureus. Ocorrem geralmente no sovaco, na virilha ou nas nádegas, mas podem formar-se noutras zonas (como é óbvio!).
Aparecem sob a forma dum nódulo doloroso avermelhado que pode declinar, desaparecendo ao fim de 3 ou 4 dias ou, na maioria dos casos ao 7º ou 8º dia rebenta, exsudando um fluído amarelado ou pus. Se não for tratado, podem na vizinhança aparecer mais.
in Enciclopédia Média da Família do Dr. James Bevan


Obrigado ó Staphylococcus Aureus, logo agora que começava a ter tempo livre... Os Deuses da Ironia devem estar a rebolar no Olimpo!

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

"Why am I different from others?

Why do you have to be like others?"




À parte o cabelo esvoaçante no final a glorificar a marca, as dificuldades foram feitos para serem ultrapassadas, sempre me disse um senhor muito sábio.

terça-feira, 3 de novembro de 2009

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

sábado, 24 de outubro de 2009


"People are...

... full of contradictions.

They are lonely.
And then they are not.

They are messed.
And then they are not."
In a book I read by ヨネダコウ

Sometimes I wish I could fly high



Remember my name

I'm gonna live forever
I'm gonna learn how to fly
High
I feel it coming together
People will see me and cry
I'm gonna make it to heaven
Light up the sky like a flame
I'm gonna live forever
Baby remember my name


terça-feira, 20 de outubro de 2009

O tempo escorre por entre os dedos e hoje só me apetece dormir!

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Beds Are Burning - TckTckTck Campaign

"O Fórum Humanitário Global lançou o vídeo da sua campanha "Beds Are Burning". O objectivo é promover a maior petição de sempre online para tentar influenciar as conversações da Cimeira do Clima de Copenhaga, que começa no dia 6 de Dezembro. A música foi originalmente escrita pelo australiano Peter Garrett, antigo vocalista da banda Midnight Oil e actual ministro do Ambiente do seu país"
in Público online


sábado, 10 de outubro de 2009

I went to the movies I

MIllenium - Homens que odeiam as Mulheres é um filme interessantissimo que agarrou esta persona ao ecrân.
E soube bem ver um filme destes, de pensar e de tentar descobrir o que poderia vir a acontecer a seguir.

Recomendo vivamente.

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Colorblind #

Jurei que prometia.
Mas não prometi que o fazia.
E não o fiz.

Perdoas-me?

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Quentes e boas...

A chuva que teimava em cair
O nevoeiro que teimava em descer das cumeadas
O vento que teimava em se fazer sentir
E o cheiro delas que povoava as ruas...

Elas já chegaram!


quarta-feira, 30 de setembro de 2009

#3 Relaxing




"You are a splendid butterfly
it is your wings that make you beautiful
and I could make you fly away
but I could never make you stay

You said you were in love with me
both of us know that's impossible
And I could make you rue the day
but I could never make you stay"

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

O fim da era dos enganos

A minha mãe comprou uma balança digital para a casa-de-banho.


E mais não preciso de comentar.

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Queria poder dizer...

estou cansada
estou farta
já não suporto isto e aquilo
aquelas lamichices que de singular nada têm

estou moída
estou dolorida
tenho um nó na garganta que não me deixa falar
tenho uma dor no estômago que não me deixa olhar

estou insensível
estou um bocadinho carcomída pelo que me rodeia
estou desejante que isto termine

quero poder dormir sem ter hora para acordar
quero poder chorar e sentir alívio
quero poder fechar os olhos e sentir o vento e o sol
quero estar longe daqui
deste lugar
deste ambiente

posso fugir assim que chegar ao fim?
e eu que quero tanto tanto chegar ao fim...

terça-feira, 22 de setembro de 2009

I need a break...
I need a long night sleep...
I need some more time...
I need words and inspiration...

I need this to end...

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Far out!

Mais uma animação vista de olhos quase fechados de tanto rir!

Nada como casas voadoras, cães falantes, pássaros gigantes coloridos e um velho rezingão em busca de aventura para tornar quase duas horas de animação em puro, derramante e delicioso filme, UP - Altamente.

Lets look at the teaser trailer!

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Wreck

I feel as if I am bewitched by a siren
and with no power to move or ability to think
I am heading towards the shores
to crash and dorwn in silence and with no voice.

If I had known I was about to hear your voice siren
I would have covered my ears
and would never sailed to the sea
but I was a fool thinking my tears would soften your singing voice.

domingo, 13 de setembro de 2009

japanese proverb

kuru mono wo kabamazu, saru mono wo awazu

don´t refuse anyone who comes, don't pursue anyone who leaves.

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

wishing

'In this world there are people who are naturally gifted with things...
... that others can't get no matter how much they want them or how much they're willing to pay.
I just saw something overwhelming.
More than feeling jealous or envious, I felt as though I had been told to "give up"'
by 中村 春菊

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

#IX Frase do Dia


"A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios.
Por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos."
By Charlie Chaplin

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

#VIII Frase do Dia

'Nothing is permanent in this wicked world - not even our troubles'

by Charlie Chaplin

(o que me consola um bocadinho dado o meu estado académico!)

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

E o cântico das cigarras...

...no pátio dum Castelo centenário.
Um quente dia de Verão a meio de Agosto.
O Norte Alentejo em esplendor.
Os passos silenciosos que percorrem a muralha.
A brisa amena que não refresca mas se emaranha nos cabelos.
No topo da serra com Montemor-o-novo lá em baixo...




segunda-feira, 17 de agosto de 2009



'Mesmo agora, enquanto caminhava pelos jardins do Templo, sob o chilreio dos pássaros, tais fantasias vinham ao seu encontro, envolvendo-o da cabeça aos pés.'

'No dia seguinte, domingo, chovia.
Pela tarde, Kikuji, a sós, foi ao pavilhão de chá arrumar os utensílios de que se tinham servido. Outro, porém, era o seu objectivo: buscava também a fragância da menina Inamura.'

Yasunari Kawabata in Chá e Amor

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Deusa da Lua



Diana's Temple by night in Evora, North Alentejo - Portugal.


#VII Frase do Dia



"I went to the woods because I wished to live deliberately, to front only the essential facts of life, and see if I could not learn what it had to teach, and not, when I came to die, discover that I had not lived."

by Henry David Thoreau

segunda-feira, 10 de agosto de 2009



"(...) Because I love you.

You can have me... all of me.
I'll give you all of me so you'd better not leave any part of me behind."

In a book I read by 桜井りょう

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

#VI Frase do dia



'A philosopher once asked, "Are we human because we gaze at the stars, or do we gaze at them because we are human?" Pointless, really... ”Do the stars gaze back?" Now *that's* a question.'

in Stardust

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Na Mesa de Cabeceira #2

'Chá e Amor' de Yasunari Kawabata



"(...) uma história de amor cerzida com os pontos cruciais da psicologia (nomeadamente a feminina), a estética do belo e do feio, o passado e o presente, traumas e desafio a esses traumas, o encontro e o desencontro, a glória de um dia e a solidão qual um beco (talvez...) sem saída."

quarta-feira, 5 de agosto de 2009



"Riem-se. Rir junto é melhor que falar a mesma língua. Ou talvez o riso seja uma língua anterior que fomos perdendo à medida que o mundo foi deixando de ser nosso."

"Talvez seja a espessura desse céu que faz os cacimbeiros sonharem tanto. Sonhar é um modo de mentir à vida, uma vingança contra um destino que é sempre tardio e pouco."


Mia Couto in Venenos de Deus Remédios do Diabo

sfârşit

O trabalho que dá manter as aparências do que se inveja no ser dos outros...

by Quino

terça-feira, 4 de agosto de 2009

amor ex



"amor ex oculis oriens in pectus cadit"

Love is born by the eye and sinks to the heart

(and then sleeps peacefully)


in a book I read by 堀 トモキ

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Jardim-Horta Suspenso ##


Legumes e vegetais
(The vegetables)


O Sr. Tomateiro
(Tomato plant)


A Sr.ª Couve-de-bruxelas
(brussels sprout)


A Sr.ª Chicória
(endive)


E o Sr. Pimenteiro
(peppers, I hope red or greens)

Friendship

Friendship is like a bank account.
You can't continue to draw on it without making deposits.
Anonimous

sábado, 1 de agosto de 2009

Jenny (& the Man in the park with one of those faces)

Flight of the Concords, they describe themselves as "Formerly New Zealand's fourth most popular guitar-based digi-bongo acapella-rap-funk-comedy folk duo". 

I don't know about that but they are freacking funny...

sexta-feira, 31 de julho de 2009

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Collapsing


I collapsed... without even realizing it I was on the edge for quite sometime.
Is it ok if I fall?
Is it ok if I stop caring?
Is it ok if I stop being there?
I feel so tired, I just want to fly away. No one can blame me for that...

If I close my eyes and pretend to be unconscious will dreams come true?

#V Frase do Dia

'They say a person needs just three things to be truly happy in this world.
Someone to love,
something to do,
and something to hope for.'
by Tom Bodett

Well I have a lot of hopes...

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Jardim-Horta Suspenso #




jardim s. m. extensão de terreno em geral com muro ou grades à volta, onde se cultivam plantas de adorno e que se localiza num espaço público ou privado, podendo estar dependente ou não de uma habitação.

horta
s. f. terreno plantado de hortaliças e legumes.

suspenso adj. 1 sustido no ar; 2 pendente; pendurado; 3 iminente; em equilíbrio.

jardim-horta suspenso
s. m. vasos e mais vasos, em equilíbrio pendurados, ao lado uns dos outros localizados num espaço privado dependente de uma habitação, conhecido como varanda, delimitado por grades, onde são plantadas ervas aromáticas e legumes vários!


definições retiradas do dicionário de língua portuguesa da porto editora

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Limpar Portugal

Uma iniciativa em muito semelhante com a decorrida na Estónia em 2008.
Consiste em localizar e referênciar todas as lixeiras do país (incluindo uns amontoados de lixo por este Portugal espalhados, talvez) e depois proceder à sua limpeza.

Para mais informações entra em LimparPortugal.

Na Estónia foi assim:



"É o esquecimento e não a morte que nos faz ficar fora da vida."


Mia Couto in Venenos de Deus Remédios do Diabo

domingo, 26 de julho de 2009


When I was younger I had all this crazy ideias and wanted to change the world.


What happened?

I grew up and the world changed me...

quarta-feira, 22 de julho de 2009

#IV Frase do Dia

'Life is what happens to you when you are busy making other plans'
by John Lennon

terça-feira, 21 de julho de 2009

Harry Potter, the sixth...

Fui ver e achei o final demasiado soft comparado com o livro... ou melhor achei todo o filme demasiado soft.
Mas o quidditch continua a maravilhar!
E o delicioso humor britânico arrancou-me umas boas gargalhadas.
Para fãs.



segunda-feira, 20 de julho de 2009

#III Frase do Dia


"Podemos facilmente perdoar uma criança com medo do escuro; a real tragédia é quando os homens têm medo da luz"
by Platão

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Birdcage

Inside of the light, I saw my youthful memories
They're still too far off for me, filthy as I am now
Inside of the darkness, I called your name over and over again
Inside of the endless time, there's no one there but you

I lock myself up, unable to even atone
I can't do anything but pray...my sadness is not cured

I tore off a single damp petal from a hydrangea
It floats in a puddle, and I remember you

In the evening just after the rain, I faintly heard the far off whistel of a ship
For some reason, it made me sad

If I can't be forgiven, then everything can disappear
The sadness and the pain, to the world that doesn't need anything

I lock myself up, unable to even atone
I can't do anything but pray...my sadness is not cured
From the gently crying sky, I also heard your voice
I laughed through gathering tears, but I couldn't see anything...

Inside of the light, I saw my youthful memories
Even the soundless smile is happy right now
I can't return to that time ever againWhen we were laughing


by Gackt Camui
translation by Mina-P

quinta-feira, 16 de julho de 2009


"Cure-me de sonhar, Doutor.

Sonhar é uma cura.
Um sonhadeiro anda por aí, por lonjuras e aventuras, sei lá fazendo o quê e com quem... Não haverá um remédio que me anule o sonho?
(...)
Todos elogiam o sonho, que é o compensar da vida. Mas é o contrário, Doutor. A gente precisa do viver para descansar dos sonhos.
Sonhar só o faz ficar mais vivo.
Para quê? Estou cansado de ficar vivo. Ficar vivo não é viver, Doutor"

Mia Couto in Venenos de Deus Remédios do Diabo

Estará o fim do Jornal em papel à vista?


Eu julgava que não mas a crise parece corroer tudo!
Solidariedade com os jornalistas, vamos apoiar o Público e mostrar à Sonae que existem coisas que vale a pena manter. A Sonaecom, detentora do jornal O Público, fez contas à vida e descobriu um rombo de milhões e pensou em soluções que mais parecem ditar o fim do jornal do que maneiras de o conseguir revitalizar.

Como leitora do Público em ambos os formatos eu peço que leiam nem que seja só as gordas!
A notícia completa no JN e no DN.

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Words

Dear Leonard Cohen,

may I use your words to express this swinging ansiety that sometimes tears my heart apart?


'Please find me

I am almost 30'


In all its reality it is true, I do wonder if Spring will ever start.

terça-feira, 14 de julho de 2009

#2 Relaxing



Se um dia não houver Luar, vou à tua porta pedir a razão
Perguntar num beijo, pela luz que já não vejo, pelos olhos a falar do coração
E se me disseres que o olhar nunca foi o espelho da tua paixão
Agradeço à Lua, por trazer verdade tua, fecho olhos
Vou p'ra lá do teu clarão

Seguirei no chão, pegadas já marcadas pela dor.
Sofrimento de alguém que provou do teu amor.
Ardo no caminho em saudade de te amar.
Faço dela um novo luar.

Assim,
Volto de novo aqui
Aos braços de um olhar que enfrenta o enredo num desprezo par
Ai, quanto me doi esse abraçar.

E mesmo assim, eu estou de novo aqui, pronto a recomeçar.
Pronto p'ra partir e depois voltar.
Se um dia não houver Luar.

Se um Dia não Houver Luar by TUIST

segunda-feira, 13 de julho de 2009

#1 Relaxing

Águas de Março

Elis Regina e Tom Jobim


É pau, é pedra, é o fim do caminho
É um resto de toco, é um pouco sozinho
É um caco de vidro, é a vida, é o sol
É a noite, é a morte, é um laço, é o anzol
É peroba do campo, é o nó da madeira
Caingá, candeia, é o Matita Pereira

É madeira de vento, tombo da ribanceira
É o mistério profundo, é o queira ou não queira
É o vento ventando, é o fim da ladeira
É a viga, é o vão, festa da cumeeira
É a chuva chovendo, é conversa ribeira
Das águas de março, é o fim da canseira
É o pé, é o chão, é a marcha estradeira
Passarinho na mão, pedra de atiradeira

É uma ave no céu, é uma ave no chão
É um regato, é uma fonte, é um pedaço de pão
É o fundo do poço, é o fim do caminho
No rosto o desgosto, é um pouco sozinho

É um estrepe, é um prego, é uma conta, é um conto
É uma ponta, é um ponto, é um pingo pingando
É um peixe, é um gesto, é uma prata brilhando
É a luz da manhã, é o tijolo chegando
É a lenha, é o dia, é o fim da picada
É a garrafa de cana, o estilhaço na estrada
É o projeto da casa, é o corpo na cama
É o carro enguiçado, é a lama, é a lama

É um passo, é uma ponte, é um sapo, é uma rã
É um resto de mato, na luz da manhã
São as águas de março fechando o verão
É a promessa de vida no teu coração

É uma cobra, é um pau, é João, é José
É um espinho na mão, é um corte no pé

É um passo, é uma ponte, é um sapo, é uma rã
É um belo horizonte, é uma febre terçã
São as águas de março fechando o verão
É a promessa de vida no teu coração

É pau, é pedra, é o fim do caminho
É um resto de toco, é um pouco sozinho

...


Stare them in the eyes and then... DARE them to dance!!

domingo, 12 de julho de 2009

Como escreves tu?

Vi um documentário sobre os jovens adolescentes franceses e a sua relação com os telemóveis, as máquinas fotográficas digitais, o computador, a internet, o blog e a língua-materna.
E consolei um pouco o meu espírito de leitora e escriba... também os jovens franceses utilizam abreviaturas e esquecem como se escreve correctamente.

Parece ser um mal que atinge a juventude dos países desenvolvidos e em desenvolvimento: a desevolução do aprender a própria língua!

E também eles vivem estranhas modas e influências que se espalham no youtube como fogo numa seara seca.

Estarei realmente consolada?

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Planet Earth, my HOME, your HOME!

In 200,000 years on Earth, humanity has upset the balance of the planet, established by nearly four billion years of evolution. The price to pay is high, but it's too late to be a pessimist: humanity has barely ten years to reverse the trend, become aware of the full extent of its spoliation of the Earth's riches and change its patterns of consumption.

More than a movie, HOME was a major event all over the globe : for the first time ever, a film was released on the same day in over 50 countries and on every format: movie theatres, TV, DVD and Internet.
On June 5th we all had a date with the planet!
I got there only one month after but I surrendered to it immediatly!

quinta-feira, 9 de julho de 2009

#II Frase do dia

"I became insane, with long intervals of horrible sanity"
by Edgar Allen Poe

Na Mesa de Cabeceira #1


O amigo silencioso que me acompanhará nos próximos tempos
'Venenos de Deus Remédios do Diabo' de Mia Couto


"O jovem médico português Sidónio Rosa, perdido de amores pela mulata moçambicana Deolinda, que conheceu em Lisboa num congresso médico, deslocou-se como cooperante para Moçambique em busca da sua amada.
Em Vila Cacimba, onde encontra os pais dela, espera pacientemente que ela regresse do estágio que está a frequentar algures. Mas regressará ela algum dia?
Entretanto vão-se-lhe revelando, por entre a névoa que a cobre, os segredos e mistérios, as histórias não contadas de Vila Cacimba - a família dos Sozinhos, Munda e Bartolomeu, o velho marinheiro, o administrador, Suacelência e sua Esposinha, a misteriosa mensageira do vestido cinzento espalhando as flores do esquecimento."

quarta-feira, 8 de julho de 2009

#I Frase do dia

"Não dispomos de tempo para sermos completamente nós próprios. Só temos espaço suficiente para sermos felizes"
by Albert Camus

segunda-feira, 6 de julho de 2009

domingo, 5 de julho de 2009

Primeiro Sábado de cada Mês


É tradição fecharem a rua principal e aí montarem o mercado. Dos meus tempos de miúda recordo-me das vozes e dos sons metálicos logo cedinho pela manhã ainda o sol estava a nascer.
Neste sábado saí à rua para feirar (como se diz por aqui) e neste mercado é possível feirar desde roupa interior a tachos, panelas e colheres de pau, passandos pelas ferragens e triplas tomadas!
Uma mini mini mini feira internacional de carcavelos mas com raízes muito alentejanas.


Vista da feira quando se entra na aldeia


Eu também feirei: burronhol, pipocas e uma colher de pau!

terça-feira, 30 de junho de 2009

Inner Monologues - Unrequited Love


I feel like I am standing in the middle of nowhere, nothing falling under my eyesight, feels like I am surrounded by nothing but darkness.
And while I am standing here I feel of what’s left of my broken heart falling into my naked hands and finally shattering on the floor, piece by piece, bit by bit.
Remembering makes my body ache and my head dizzy. Back then I used to gaze at you, longed for you but you had a beautiful person beside you.
Because life draw us together and both of you drifted apart I tried to believe everything was fine, at peace. I tried hard to numb my insecurities, to silence all the jealous thoughts that kept floating into my head.
Was I just a replacement? Is that love of yours still alive?
I was the one that stay by your side, imposing maybe…“Stay beside me…” you whispered.
I feel like crying.
Why was I the one to receive that gift if you kept breaking my heart? In the end almost nothing of it was left. I hold onto it hoping so. My eyes are stinging from the tears I am not allowing to fall, my hand feels bewilder, and I am cold.
I am sorry I never really told you how I felt. Am I at fault for not voicing my feelings when I am uncertain of yours?
The past I feared came back wandering and I forgot to breath. It didn’t take long for me to realize where your wants lies, who you had chosen since the beginning. Even so I let myself be spoiled by you, in those moments when you gave me warmth I thought that love was given as well, and this forged reality made me at ease.
My hands are numb and my feet are cold while I am standing in front of your house. It seems like it is going to rain. I don’t really mind.
All I have to do is… get inside the house.

I picked my clothes, those small objects sometimes forgotten, packed all my stuff, sighed trying to find some calmness. And right before I left I recall the heavy key in my hand and that small and tiny gift of yours. I left them on the top of the drawer. I looked back inside one more time, opened the door…
- Goodbye.…
And I left.

Amiana

O telejornal e os famosos!

Ontem, enquanto trabalhava, via as notícias da RTP1.

Depois da noticia que afirmava que a obra discográfica do, recentemente falecido, Michael Jackson estava esgotada em todas as lojas incluído na internet chegou pela fibra (que ainda não é óptica) a breve noticia, para ser explorada mais à frente, de que o Figo se tinha tornado dador de medula óssea.
É bonito sim senhor, é um bom exemplo mas e que tal mostrar os incógnitos que de livre e espontânea vontade decidem tornar-se dadores? Que tal uma campanha cheia de caras anónimas?
A minha vida também pode ser a tua, é simples mas sou feliz!
Que tal RTP1?

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Summertime






Summertime...
Sunny days and warm afternoons.
The salty breeze and the sand slipping through my fingers.
And the sweet smell of honey in my balcony in the moorning.

domingo, 28 de junho de 2009


Wainting for Spring to come again...

... Sometimes I actually wonder about that.


segunda-feira, 22 de junho de 2009

Gravity by Vienna Teng


Gravity - Vienna Teng

Hey love
Is that the name you're meant to have
For me to call
Look love
They've given up believing
They've turned aside our stories of the gentle fall

But don't you believe them
Don't you drink their poison too
These are the scars that words have carved
On me

Hey love
That's the name we've long held back
From the core of truth
So don't turn away now
I am turning in revolution
These are the scars that silence carved
On me

This the same place
No, not the same place
This is the same place, love
No, not the same place we've been before

Hey, love
I am a constant satellite
Of your blazing sun
My love
I obey your law of gravity
This is the fate you've carved on me
The law of gravity
This is the fate you've carved on me
On me.

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Na outra margem

grande sol, muito muito calor e a Amiana dentro duma sala a trabalhar com o mar aqui tão perto!

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Genova

Um filme onde a cidade de Génova é vista através dos olhos de 3 pessoas diferentes duma mesma família. A perda da mãe e esposa leva ao isolamento de cada um dos membros da família onde o diálogo se resume a coisas mais triviais e mundanas sem nunca tocar no assunto que lhes modificou por completo a vida.
A mudança da cidade de Chicago para uma cidade confusa e antiga na bela Itália do velho continente europeu, Génova, faz com que o diálogo seja cada vez menor e que a percepção de que estão a tentar avançar com a vida, quando os três se mantém estagnados.

O sentimento de insegurança é uma constante, quer pelas ruas sinuosas e estreitas onde as outras pessoas observam os recém-chegados, onde os italianos são pachorrentos e vivem o que parecem ser vidas degradantes, quer pelas boleias em jipes manhosos e lambretas que a filha mais velha apanha com os novos 'amigos' italianos (Passei o filme todo à espera que a lambreta se espetasse num carro em contra mão).
Quando se conseguirão perdoar uns aos outros e quando é que a filha mais nova se conseguirá perdoar a si mesma por se sentir culpada pelo acidente de carro que vitimou a mãe? Quando é que a mais velha se aperceberá que se encontra numa espiral descendente guiada pela apatia que sente e pelo grupo de italianos que conhece? Quando é que o pai consegue ter uma conversa franca com ambas? São as linhas condutoras que unem cena a cena do filme desde o momento que aterram na Superba cidade italiana.


quarta-feira, 17 de junho de 2009

Hymn to love...


I carry your heart with me

(I carry it in my heart)
I am never without it
(anywhere I go you go, my dear; and whatever is done by only me is your doing, my darling)
I fear no fate
(for you are my fate, my sweet)
I want no world
(for beautiful you are my world, my true)
and it's you are whatever a moon has always meant
and whatever a sun will always sing is you
here is the deepest secret nobody knows
(here is the root of the root and the bud of the bud
and the sky of the sky of a tree called life; which grows
higher than soul can hope or mind can hide)
and this is the wonder that's keeping the stars apart


By ee cummings

segunda-feira, 15 de junho de 2009

domingo, 14 de junho de 2009

Matiné

Pedras nos bolsos
Dois alentejanos participam como figurantes num filme brasileiro rodado no Alentejo. O trabalho vem criar reboliço num aldeia sossegada e entusiasmar Zé Pedro e Carlos Costa, que aqui têm a possibilidade de ganhar 30€ por dia, comer três refeições diárias e estar perto da «estrela» brasileira que protagoniza o filme. Após o suícidio de um rapaz da aldeia, o grupo vê-se confrontado entre a superficialidade dos ideais da indústria cinematográfica e a realidade representada por essa tragédia. Uma peça de dois actores para 15 personagens.
"Um figurante a cavar uma retrete no meio dum descampado, mais prestigiante do que isto é impossível!" Zé Pedro
"Assim não, Cláudia, que desalinha os chacras" Ricardo
"Objecto sexual com pronúncia" Carlos Costa

No teatro Malaposta até 14 de Junho

sábado, 13 de junho de 2009

A Caixa e o Nada

O que é que está dentro dessa caixa?

Nada.

Nada?

Nada sólido, nada líquido, só ar.

Nada...

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Se...

se eu fosse metal, queria ser um sinal de stop para fazer parar o trânsito.

quinta-feira, 4 de junho de 2009

O pardal


Anteontem, ainda em Lisboa, fui ao supermercado em busca de víveres de primeira necessidade para trazer comigo para as solerengas terras alentejanas.

Enquanto procurava o café, entrei no corredor das massas e o que vi levou-me a crer que estava a alucinar, um pardal poisado perto do esparguete entretido a picar o chão. Quando me aproximei levantou voo e bateu asas para o corredor seguinte e pouco depois estava de volta bicando o chão perto da massa cotovelinhos.


Quem invadiu o espaço de quem?

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Hoje...

... é o dia em que pessoas supostamente maduras, adultas e com sentido do rídiculo podem celebrar, festejar e soltar a criança interior.
... é o dia em que eu celebro a criança interior com a qual estou em permanente contacto, como já alguns fizeram questão de frisar!

A ova de salmão e os espaços interdentais

Gosto do Japão, dos Nipónicos, do manga e do anime, e claro do Sushi e do Sashimi e da tempura e da sopa de misu e não só!
Acho que não morria à fome no Japão, até consigo comer com pauzinhos...


Hoje o meu dia dividiu-se entre Lisboa e a Costa, com pouco tempo para almoço, vai daí e comprar, pagar, levar e comer à secretária era o espectável. E o que melhor para comer num dia quente com uma leve aragem? Sushi fresquinho de salmão e frutas com ovas laranja agarradinhas ao arroz e molho de soja com wasabi!

Já disse que gosto de sushi?

A única coisa chata foi a minha preocupação final


'espero não ter uma ova de salmão esquecida entre os dentes'
disse eu à minha companheira de sala de trabalho, a MariaAlentejana!

sexta-feira, 29 de maio de 2009

folia

We have to became the leaf and start producing our own energy!
Jeff Brugmann

quarta-feira, 27 de maio de 2009

O Mar e o Sol do Outro Lado

A cornucópia de dias que o Destino me deu, resolveu encher a minha vida de dias preenchidos.
Comecei a minha nova meia-aventura no Outro Lado, que é como quem diz 'tenho que passar a ponte todos os dias o que me vale é que vou contra o trânsito'.
Está sol e calor e só tenho pena de não conseguir ver o azul intenso do mar que banha estas costas.

E redescobri o que significa trânsito, depois das estradas sinuosas mas calmas do Alentejo voltei às estradas (por vezes) largas e cheias da capital. Os sinais, os carros, os senhores com pouca calma que apitam mal o sinal fica verde, os condutores que não sabem para que serve a faixa de dentro numa rotunda, os outros que se esquecem dos piscas ou ainda aqueles que vão a 80km/h na faixa mais à esquerda na via rápida.
A diversidade realmente é uma coisa muito bonita!
Trânsito, um mal de que sofro, felizmente, só de tempos a tempos.

terça-feira, 26 de maio de 2009

Bochechas

Hoje descobri que as bolinhas que seguram as bochechas também descaem.
A força mais poderosa não é a do Amor mas sim a da Gravidade!

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Dia da Espiga


Segundo a tradição eu devia ter-me levantado bem cedo e ter percorrido os caminhos de terra batida num passeio matinal, a tradição já não é o que era e eu fiquei na cama até às 9h30 e depois disso sentei-me ao sol a degustar o parco pequeno-almoço.

Segundo a tradição devia de aproveitar a hora em que tudo pára "as águas dos ribeiros não correm, o leite não coalha, o pão não leveda e as folhas se cruzam" e colher as ervas medicinais e as plantas para fazer o meu ramo de espiga.

Com espiga de trigo para ter pão para o ano inteiro; malmequeres para chamar o ouro e a prata; papoilas para celebrar e viver a vida e o amor; ramos de oliveira para ter muita paz e já agora azeite também!; ramos de videira para ter sempre vinho sobre a mesa e alegria nos dias; e alecrim para ter saúde e força para enfrentar as loucuras deste mundo!

A tradição já não é o que era e o calor era tanto que resolvi dar no almoço em vez de dar na espiga... Quem sabe à tardinha quando o calor alentejano amainar.

(Imagem retirada da internet)

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Desabafo

Os camiões por vezes sentem-se solitários, na sua labuta diária de km de estrada, é por isso que se colam uns aos outros numa estrada nacional qualquer, lixando o condutor do ligeiro que os segue e que gostava de ser mais rápido que os caracóis que estão na beira da estrada.

terça-feira, 19 de maio de 2009

Fronteira...

... uma dessas vilas pequenas mas acolhedoras que se encontram pelo norte alentejano.

A Torre do Relógio.
A torre do relógio

A entrada da Igreja Matriz
Os sinos da Igreja Matriz
O coreto, solitário e vazio, no silêncio da banda ausente.

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Today is one of those days...

... equal to everyone else's.

"Read everyday something no one else is reading. Think everyday something no one else is thinking. It is bad for the mind to be always part of unanimity"

by Christopher Marley

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Hoje...

... o Alentejo cheira a quente, a giestas, a pinheiros e a eucaliptos.

... esborracharam-se contra o meu vidro da frente uns 30 mosquititos suicídas e um insecto voador de maiores proporções que deixou uma nhanha amarelada no vidro.

... o sol está quente, a relva está verde, as papoilas estão vermelhas e contentes.

... a banda sonora é brutal e natural.

O meu primeiro engarrafamento... no Alentejo

Já aqui descrevi as vantagens de conduzir pelas estradas estreitas e sinuosas que ligam Santa Terrinha a Santa Terra num sistema arterial de estradas.
Só nunca me passou pela cabeça atrasar-me um dia por causa dum engarrafamento provocado por...
... um rebanho de ovelhas!
O rebanho, que não era pequeno, trotava cheio de contentamento ocupando a estrada toda, e volta e meia parava para dar umas trincas nas ervas daninhas e nas papoilas que alegremente cresciam na beira da estrada. Os pastores lá tentavam indicar o caminho ao rebanho rebelde (belo título para uma novela Rebanho Rebelde, às tardes numa tv perto de si!), um na estrada e outro dentro duma carrinha de caixa aberta.

Quando parei o carro e resolvi esperar pensei com os meus botões e com os minutos que passavam 'devia ter desconfiado, o rastro de caganitas ao longo da estrada era sinal mais que evidente!'.
Hoje saio de casa a contar que, mais dia menos dia, encontrarei novo rebanho de ovelhas que não tem hora marcada mas sim um apetite voraz...

terça-feira, 5 de maio de 2009

Fui ver 'Sinais do Futuro'

'Knowing' no original, com o Nicolas Cage e a Rose Byrne.

Crítica: blockbuster e previsível.

Conclusão: Deus é extraterreste (perdoem-me todos os educados na cristandade pela heresia)

Valeu a pena: as pipocas e o desconto do jornal 'o metro' e ver o melhor da raça humana a ascender em momentos de crise.

sábado, 2 de maio de 2009

Butterflies' path

Butterflies...
"Following an instinct determined by its kind. Searching for warmth and sustenance, on a path left by others long gone.

That's its fate.

Flying blindly through this huge forest, the chances it will ever find another of its kind are almost zero..."

稲荷家房之介


Over and over kept thinking about it, it stucks to our fate and it will call to us and draw us together, someday.